Páginas

quarta-feira, 7 de março de 2012

Reforma de uma mesa tubular

Como me esquecí de tirar foto antes de começar a retirar a tinta, esta foto tem os pés da mesa, um já está sem a tinta e o outro no estado em que estava. Não tirei foto da mesa com o tampo antes, porque ela estava abandonada a mais de cinco anos, desmontada no quintal embaixo de uma cobertura e o tampo estava em outro local.



Usei removedor para retirar toda a tinta.
As peças sem a tinta e lavadas com água, sabão e palha de aço.




Esquecí de tirar a foto após aplicar o ferrolak.

 A primeira demão de esmalte sintético é desanimadora, a peça fica feia mal pintada, somente a partir da segunda demão é que a peça vai ganhando um ar mais bonito.
Não desanime.


A peça pintada com esmalte sintético deve fica livre de impactos durante 20 dias.
Coloque os sapatinhos dela. Se tiver dificuldade de colocá-los, coloque-os na água quente.

Peça esperando para ser montada.


Peça montada.



Finalmente a peça totalmente pronta. Faltando apenas as cadeiras, mas elas estão a caminho. Em breve irei postá-las.



Olha só o tampo, eu não iria perder ele por nada.






Passo a passo

1. Aplique o removedor de tinta. Após aplicar o removedor , minutos depois a tinta fica toda enrrugada, retire toda a tinta velha com uma faca ou espátula. O removedor facilita bastante o trabalho e retirar a tinta por completo em minutos.

2. Limpe com um pano umedecido em solvente para retirar todo o removedor de tinta, caso a peça não esteja bem limpa, a tinta pode não fixar. Eu costumo lavar as peças com água, sabão e uma esponja com palha de aço, isso ajuda bastante a retirar o removedor e deixa a peça bem limpa, facilitando na hora de lixar.

3. Lixe a peça com lixa para ferro nº 100 ou 120.

4.Retire todo o pó da peça com um pano umedecido em solvente.

5. Aplique o zarcão. Aguarde secar, aplique outra demão se necessário.Cuidado com a escolha do pincel, escolha um pincel para ser utilizado em solvente e esmalte, um pincel de qualidade ruim pode colocar seu trabalho a perder. Eu uso o da tigre de cabo branco, muito bom.

6.Aplique o esmalte sintético, aguarde o tempo de secagem, aplique a segunda demão.
O segredo da pintura é colocar pouca tinta no pincel, para que não escorra.
 Geralmente os esmaltes sintéticos vem pronto para uso, mais eles secam muito rápido e fica ruim para pintar, por este motivo eu diluo.

7. Despois de pintar a peça, deixe-a descansar por 20 dias, pois neste período ela arranha facilmente.




Material usado


Removedor de tinta     900 ml                   R$ 14,74
  
Três Lixas para ferro nº 100                     R$ 1,38 cada

Pincel                                                       R$ 2,50

Zarcão 900 ml                                          R$ 10,00

Esmalte sintético 900 ml                           R$ 16,01

Solvente ou aguarrás     900 ml                R$  9,00

Total                                                       R$ 53,63


Com este material foi possível pintar quatro cadeiras, um paneleiro,  duas mesas tubular e um aparelho de abdominal.

Fotos dos materiais:

Removedor de tinta. Muito bom é gel não escorre, fácil aplicação e  retira toda a tinta de modo fácil e rápido. Recomendo.

Pincel  da tigre. Muito bom, não solta o pelo na hora da pintura.



Zarcão ou Ferrolack.


Eu prefiro usar o ferrolack, pois na primeira demão você já percebe a diferença. Muitas vezes não sendo necessário uma segunda demão. Ele pode ser encontrado na cor branca que já é o acabamento.
E ele pode ser aplicado em metais, aço , madeira e em galvanizados.
Este custa R$19,00.


Esmalte sintético. Muito bom, a  secagem é rápida.



Caso tenham usado produtos e queiram indicar, coloquem no comentário.

Um abraço.


8 comentários:

Lidiane disse...

Adorei este passo a passo, me encorajou a fazer uma refominha aqui em casa também, o fato de vc ter colocado os materiais, me sentí mais segura, pois fui procurar algo que já tinha visto, foi mais fácil pra mim que nunca havia feito nada, adorei, deu certo. Muito obrigada.
Parabéns pelo blog, seu conteúdo é muito bom.

Lidiane Barbosa.

Lorena disse...

Fiquei muito feliz em saber que uma postagem minha te encorajou, e que deu certo.
Obrigada.
Um abraço.

Anônimo disse...

Olá Lorena, tenho uma mesa tubular aqui em casa que precisa de reforma, mas todo mundo me desencoraja a pintar com pincel, mas depois deste post vou tentar..

abraços

Lorena disse...

Olá, fazer a pintura com o pincel é realmente muito trabalhoso, uma outra opção é com bomba(aquela de detefon), eu não sei se funciona bem mais meu cunhado pintou com a bomba e disse que é mais fácil. Você pode tentar e me dizer com foi. Já usei a tinta spray mais gasta muita tinta, fica muito caro e não gostei do resultado. No caso de dúvida pode entrar em contato.

Um abraço.

Anônimo disse...

ideias otima obrigada

Embaixadora da Glória disse...

Oi,
Era exatamente o que eu procurava. Inclusive a peça que quero reformar é idêntica. Já tenho alguns materiais, mas ía raspar a tinta no seco(!!).
Obrigada por compartilhar.
Que vc seja muito abençoada em tudo o q realizar. Bjs

mesquita disse...

Adoreiiiiiiiii!!!

Anônimo disse...

Gostei muito do seu passo a passo! Criei coragem !!! KKKK só fiquei em dúvida com relação qdo vc falou em diluir a tinta... Em que vc diluiu ? Depois volto p contar como ficou! Obrigada! Xeru -- Camila Santos

Postar um comentário

Viu,gostou, deixe um comentário.

Quem sou eu

Minha foto
Camaçari, Bahia, Brazil
"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um não. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta." Augusto Cury